semanárioOSM 491

10/12/2019-16/12/2019

lead picture

Poemas Haiku criados com localizações OpenStreetMap 1 | © satellite studio, Map data © OpenStreetMap contributors

  • Gostaríamos de agradecer aos nossos leitores, em 9 línguas, que apreciam o nosso trabalho com o seu interesse e feedback. Isto dá aos editores a confirmação de que fazemos muitas coisas bem, dando à comunidade OSM as notícias mais significativas, veiculadas pelos média semanalmente.
    Desejamos aos nossos leitores, às suas famílias e amigos um Natal de 2019 cheio de paz e esperamos publicar os próximos temas a tempo do Ano Novo (como sabem, os editores não têm férias, nem feriados, por isso se gostaria de participar, por favor contacte-nos 😉 ).

Mapeamento

  • Rebecca Firth tweetou um gráfico, sugerindo passos de um processo de 5 etapas para adicionar detalhes ao OpenStreetMap. Os passos refletem projetos típicos do HOT e, como sugerido nos comentários, é provável que haja passos semelhantes, mas com uma ênfase diferente em outras atividades do OSM.
  • Kevin Bullock, da Maxar, [anunciou](https://www.openstreetmap.org/user/@kevin_bullock/diary/391652 (en)) (tradução automática), numa entrada do diário OSM, que as imagens de fundo da Maxar para o OSM estão a ser postas offline. Houve alguns abusos com a utilização das imagens. A Maxar está a trabalhar com os responsáveis pelo desenvolvimento de, pelo menos, um editor para melhorar a segurança. Os comentários fornecem vários links com discussões técnicas.
  • Os noruegueses estão a converter (en) (tradução automática) as suas últimas 100 cabines telefónicas desatualizadas em pequenas bibliotecas. A etiqueta para isso é amenity=public_bookcase. Divirta-se, etiquetando.
  • As plataformas OpenStreetCam e ImproveOSM estão a mover-se (en) (tradução automática) para o Grab, após o estabelecimento da parceria da Telenav com a empresa. Grab, uma empresa de tecnologia, sediada em Singapura, que fornece serviços de transporte, partilha e logística, não é indiscutível na comunidade OSM devido a problemas de qualidade de mapeamento e é a subcontratada GlobalLogic, que tentou reduzir o OSMF através de uma inscrição orquestrada e em campanha de 100 funcionários seus.

Comunidade

  • Valety Trubin continua sua série de entrevistas com OSMers. Ele conversou com SviMik (ru) (tradução automática) da Estónia sobre importações em massa e com wowik (ru) (tradução automática) da Rússia, sobre validadores.
  • Ilya Zverev escreveu (ru) (tradução automática) uma nota bastante triste sobre o futuro do OSM. Em suma, ele diz que se nada mudar dentro de 2-3 anos, o projeto morrerá. No seu post no blogue, ele nomeia como causas a falta de controlo sobre as principais áreas, como o tagging, o site, os recursos de desenvolvimento e a licença.
  • A comunidade OSM da Turquia organizou o seu primeiro Mappy-Weekend, com foco nas cidades de Trabzon e Rize, na região do Mar Negro, com a participação de Yer Çizenler, KTU Mapping Software e a Technologies Student Society e Mapeado Colaborativo (es), a 14 e 15 de dezembro. Os detalhes do evento foram partilhados na página wiki (en) (tradução automática).
  • A Alemanha proibirá (de) (tradução automática), no próximo ano, apps que avisem o utilizador da existência de radares de velocidade. O comunicado suscitou uma longa discussão (de) (tradução automática) no fórum alemão sobre a extensão dos efeitos da regulação e da legalidade de apps relacionadas com o OSM, como é o caso do OsmAnd que tem a referida funcionalidade.
  • Eugene Alvin Villar, que tem contribuído para a Wikipédia desde 2002 e para a OSM desde 2007, postou (en) (tradução automática) uma entrada no blogue sobre como ele conversou com Edward Betts sobre o Wikidata+OSM no State of the Map 2019, em Heidelberg e sobre o WikidataCon 2019 em Berlim. Ele liga a apresentação realizada nas duas conferências e explica por que acha que o OSM e o Wikidata devem ser ligados entre si.

Fundação OpenStreetMap

  • Frederik Ramm, tesoureiro cessante da Fundação OpenStreetMap, anunciou (en) o Relatório do Tesoureiro (en) (tradução automática) para a reunião geral anual de dezembro de 2019 do OSMF.
  • O Grupo de Trabalho de Licenciamento OSM publicou (en) (tradução automática) a ata da reunião de 14 de novembro de 2019. O maior tópico foi o rascunho do guia de atribuição (en) de licenças.
  • Uma análise brilhante (en) das eleições para o conselho do OSMF. Têm de ler! (tradução automática)
  • No seu blogue de utilizador, Frederik Ramm pede o fim (en) (tradução automática) dos “disparates na liderança”. O OSM é um projeto de gente que o realiza em tempos livres, gente criadora e ativistas. Uma experiência de gestão exigente para o conselho do OSMF não beneficia os esforços de diversidade.
  • Ilya Zverev escreveu (en) (tradução automática) um post no blogue, provocadoramente intitulado “OWG Must Be Destroyed”, no qual ele descreve os problemas que vê com o Grupo de Trabalho de Operações (en). No tópico de comentários, Andy Allan sugere que os leitores que querem um conjunto mais prático de sugestões, de um ex-membro do OWG, possam ler as suas ideias (en) (tradução automática). A crítica não é nova, há mais de cinco anos Ed Freyfogle apontou para deficits organizacionais e relatou (en) (tradução automática) que tinha sido avisado: “Se quer contribuir como administrador de sistemas e entrar nos detalhes técnicos, tem de viver em Londres e ir ao pub com essa gente”.
  • Heather Leson lamenta (en) (tradução automática), numa entrada do seu diário, a ausência de mulheres ou de pessoas do Sul global no novo conselho da OSMF. Ela faz algumas sugestões sobre como esta situação pode ser remediada no futuro.
  • Manfred Reiter recomenda no seu blogue (de) (tradução automática) que se volte aos factos na discussão da diversidade, que se modere o tom de voz e se realize uma investigação básica completa com participação académica.

Eventos

  • Depois do State of the Map eis que surge o State of the Map. O próximo State of the Map será realizado de 3 a 5 de julho de 2020 na Cidade do Cabo, África do Sul. Pode encontrar as primeiras informações no site da conferência (en) e na wiki OSM (en).
  • O segundo State of the Map Baltics (en) (tradução automática), após 2013, terá lugar em Riga, na Letónia, a 6 de março de 2020. Como ya Zverev anunciou (en) (tradução automática) a conferência decorrerá em inglês.
  • A FOSSGIS 2020 (de) (tradução automática), a principal conferência livre e aberta de geosoftware e OSM da Alemanha está agendada para 11-14 de Março de 2020, em Freiburg. O último dia, que é tradicionalmente apelidado de “OSM Saturday” (de) (tradução automática), oferecerá muitas palestras e reuniões sobre tópicos relacionados com o OSM.

OSM Humanitário

  • O Hot Blog revela (en) 6 formas de como a vida e a sobrevivência em áreas problemáticas do mundo podem ser melhoradas através de mapas melhores. O apoio é fornecido através dos atuais projetos de captação de recursos. Solicitam-se doações. (tradução automática)
  • ‘O que aprendemos com o mapeamento da megacidade africana Dar es Salaam’ – um post (en) de Hawa Adinani (HOT). (tradução automática)
  • As fases adicionais da passagem para o Tasking Manager 4 foram agora comunicadas (en) com prazos. (tradução automática)

Mapas

  • Andreas Binder introduziu (de) (tradução automática) a sua camada de inverno, que exibe trilhos pedestres de inverno, trilhos para uso de botas de neve, excursões de esqui, trilhos de cross-country e muito mais.
  • Hidde Wieringa publicou (en) (tradução automática) um guia detalhado sobre como criar um mapa de ciclismo com dados abertos. O conjunto de ferramentas inclui Mapnik, PostgreSQL com extensão PostGIS, Python e GDAL e faz uso de dados de elevação OSM e SRTM. Os scripts que ele usou estão disponíveis no GitHub (en) (tradução automática).
  • [1] Um novo site, OpenStreetMap Haiku, é um gerador de poemas online criado pelo Satellite Studio. O gerador georreferenciado usa uma localização de mapa e dados OpenStreetMap para criar haikus aleatorizados usando um banco de dados de palavras dependentes de coordenadas.
  • A empresa Targomo [lançou(https://www.targomo.com/visualizing-pois-on-a-map-leads-to-unexpected-insights) uma ferramenta para visualizar POIs. O objetivo não é fornecer outro mapa de POIs, mas sim fornecer uma API que permita encontrar padrões de distribuição para um melhor conhecimento sobre os movimentos das pessoas, preferências locais e planeamento urbano.
  • De acordo com o canal telegram “Urban data(ru), o programador russo Ilya Aralin criou um mapa de aldeias rurais ao redor de Moscovo (Rússia). Existem várias camadas de dados: transportes, ecologia, lojas. Neste mapa, as aldeias aparecem marcadas com cores diferentes: azul – boas condições de vida, vermelho – más condições. Infelizmente, a atribuição OSM não é devidamente especificada.

switch2OSM

  • Hacker News discute (en) (tradução automática) o novo switch2osm.org (en) (tradução automática).
  • GoldenCheetah, uma ferramenta de análise de dados para medidores de energia (principalmente computadores de ciclismo) está gradualmente a mudar do Google para o OSM. Existem actualmente vários candidatos ao lançamento 3.5. espera-se que o lançamento seja feito no início de 2020.
  • Alex Wellerstein descreve (en) (tradução automática) a sua experiência de utilização do Google Maps para o seu NUKEMAP. Falta de apoio, a estagnação da API, e um modelo de preços que é “louco, e punitivo se é um responsável pelo desenvolvimento web educacional, que constrói qualquer coisa que as pessoas realmente acham útil”, tornou a decisão de mudar para o serviço de dados do MapBox / OpenStreetMap, fácil.

Dados abertos

  • A nova ONG suíça recentemente fundada, a European Water Project, visa reduzir o desperdício, tem instruções escritas (en) (tradução automática) para adicionar novas fontes de água ao OSM e pede ajuda (en) (tradução automática) com isso. A ONG quer fazer uso dos dados das fontes com uma Aplicação Web Progressiva que estão a desenvolver, que permite aos utilizadores reabastecer garrafas de água sustentáveis.
  • Como distinguir termos como OpenData (incluindo o OSM), OpenSource e Open Standards é explicado com precisão (en) (tradução automática), com muitos links numa contribuição do GeoSpatialworld.

Programação

  • O Leaflet é provavelmente a biblioteca mais usada para exibir mapas, mas um tópico recente (en) (tradução automática) no Hacker News relembra-nos de todas as características que foram adicionadas ao OpenLayers no passado recente. Destaca-se o mourner, responsável pelo desenvolvimento do Leaflet, que explica as diferenças entre as duas bibliotecas.
  • Richard Fairhurst explica (en) (tradução automática) como atingiu uma melhoria substancial na performance da renderização de tiles, utilizando o Mapnik para cicle.travel. O principal truque é evitar a composição do terreno (sombreamento de colinas, etc.).
  • Abdishakur escreveu (en) (tradução automática) um guia sobre como aceder à base de dados do OpenStreetMap com Python, utilizando o Google Colab.

Sabia que…\Conhece…

  • … a aplicação móvel Wikimedia Commons (apenas Android), com a qual pode transferir rapidamente imagens para a Wikipedia? O OSM é usado como uma base de dados.
  • .. o OpenSeaMap? OpenSeaMap é um projeto de dados abertos que pretende criar uma carta náutica do mundo, livre.
  • … o website MapTourist (ru) (tradução automática), quando são publicados mapas diários a partir de dados OpenStreetMap para dispositivos e aplicações de navegação Garmin?
  • … o OSMHydrant, um mapa que mostra todas as bocas de incêndio no OSM? Mais e mais corpos de bombeiros estão a usar este mapa. Está disponível em 11 idiomas.
  • que muitas cidades do mundo têm transportes públicos baseado no OSM? Por exemplo, Tallinn (Estónia), Saransk (Rússia) e Murmansk (Rússia).
  • … Há mais de 1.5 milhões deobjetos com uma etiqueta “fixme”? Talvez possa ser descobrir alguns e solucionar o problema? O Overpass-Turbo ajuda-o a encontrá-los.

Outras coisas “geo”

  • De acordo com uma entrada de blogue (en) (tradução automática), existem, agora, cerca de mil milhões de imagens na plataforma Mapillary, todas abertas, grátis e disponíveis para edição no OpenStreetMap. o número 500,000,000 foi ultrapassado há oito meses.
  • Quase um milhão de cidadãos romenos votaram na segunda volta das eleições presidenciais romenas, a partir do estrangeiro, em novembro de 2019. Giorgio Comai, com a ajuda do OSRM, organizou (en) (tradução automática) uma verdadeira orgia de cálculos com rotas para as assembleias de voto em toda a Itália. Os seus cálculos, obviamente, deram-lhe muito prazer, porque de acordo com os mesmos, ele teria de pagar, por eles, 116.246 dólares ao líder do mercado. 😉
  • No Blogue do Google são relatados (en) (tradução automática), quais os complexos procedimentos e técnicas necessários, a fim de aproveitar, também com a ajuda da Comunidade do Google, por exemplo. milhões de novos edifícios, também em muitos locais até agora por mapear no mundo.
  • O Google Maps está a testar uma nova funcionalidade (en) (tradução automática) para identificar áreas com boa iluminação, que, por sua vez, podem ser utilizadas para encontrar vias perceptíveis mais seguras.
  • Martin Dobiasa, um dos principais responsáveis no desenvolvimento do QGIS, aborda (en) (tradução automática) as novas capacidades do QGIS 3D e os seus planos futuros.
  • Não há muito tempo (#484) escrevemos sobre uma águia que voou para longe e levou cientistas russos a endividarem-se por causa do roaming. Neste site, pode ver como essas águias estão a voar ao redor do mundo.
  • Ryan Morrison escreveu (en) (tradução automática) no Mailonline que os cientistas criaram “o mapa mais preciso até agora” da terra sob a camada de gelo da Antártida para ajudá-los a prever o impacto das mudanças climáticas no quinto continente.
  • No final de novembro, em Moscovo (Rússia) foi lançado o “Moscow Central Diâmetros” (um sistema de transporte ferroviário off-road). “Let’s bike it”, o movimento russo pelos direitos dos ciclistas, analisou o tema do movimento dos comboios e criou um mapa (ru) de travessias ferroviárias. A maioria deles é inconveniente e insegura para peões e ciclistas.

Próximos eventos

Onde O quê? Data País
Alice PoliMappers Adventures 2019 2019-12-01-2019-12-31 everywhere
Londres London Xmas Pub meet-up 2019-12-19 united kingdom
Biella Incontro Mensile 2019-12-21 italy
Düsseldorf Stammtisch 2019-12-27 germany
hosted by Chaos Communication Congress 36C3 OpenStreetMap assembly 2019-12-27-2019-12-30 germany
Londres Missing Maps London 2020-01-07 united kingdom
Londres Geomob LDN (featuring OSMUK) 2020-01-08 united kingdom
Estugarda Stuttgarter Stammtisch 2020-01-08 germany
Berlim 139. Berlin-Brandenburg Stammtisch 2020-01-09 germany
Bochum Mappertreffen 2020-01-09 germany
Nantes Rencontre mensuelle 2020-01-09 france
Riga State of the Map Baltics 2020-03-06 latvia
Râmnicu Vâlcea EuYoutH OSM Meeting 2020-04-27-2020-05-01 romania
Cidade do Cabo State of the Map 2020 2020-07-03-2020-07-05 south africa

Nota: Se pretender ver o seu evento aqui, por favor coloque-o no calendário. Só dados lá colocados aparecerão no weeklyOSM. Por favor, verifique o seu evento na nossa pré-visualização pública, e corrija-a se necessário.

Este semanárioOSM foi produzido por Elizabete, Nakaner, NunoMASAzevedo, Polyglot, Rogehm, SK53, Silka123, Guillaume Rischard (Stereo), SunCobalt, TheSwavu, derFred, geologist.

One Reply to “semanárioOSM 491”

  1. Hi people,
    Great work.
    Keep up the good work, the next year.
    Greetz

Navigation

%d bloggers like this: