semanárioOSM 512

05/05/2020-11/05/2020

lead picture

GraphHopper precisa de feedback – as pessoas podem influenciar a rota do GraphHopper. 1 | © GraphHopper | map data © OpenStreetMap contributors

Mapeamento

  • PG publicou (ru) no seu diário uma “lista de novas técnicas do JOSM, baseadas em cartografia online. (tradução automática)
  • Jan Michel propõe (en) (tradução automática) a melhoria da etiquetagem de veículos (en), incluindo electric_bicycle= e speed_pedelec=no esquema de direitos de acesso (en).
  • Joseph Eisenberg escreveu (en) sobre como a proposta para amenity=motorcycle_taxi não foi aprovada na votação da wiki. Ele elencou uma série de pontos e, no quarto, destaca como a votação de etiquetas é dominada por um povo de países do primeiro mundo. (tradução automática)
  • IsStatenIsland mostra uma atenção louvável aos detalhes no seu esforço (en) para tornar a fronteira do estado de Nova Iorque, em Ellis Island, mais precisa. (tradução automática)
  • higa4 descreve (ja) a forma de analisar a etiquetagem de dados OSM com OpenRefine. (tradução automática)
  • O micromapeamento não para nos parques infantis. Uma discussão começou (de) no fórum alemão sobre a etiquetagem de uma casa de árvore, num parque infantil. (tradução automática)

Comunidade

  • O portal Ça reste ouvert (fr) está agora ativo em Itália e a interface está traduzida em italiano. restiamoaperti.it (it) permite aos utilizadores visualizar e atualizar a disponibilidade das empresas e outras informações específicas durante a emergência COVID-19. Todos os dados disponíveis no mapa são baseados no OSM e são ativamente atualizados pela comunidade OSM local (it) (tradução automática).
  • Maggie Cawley e Alyssa Wright, do OSM US, são entrevistadas no Sustain Ep. 28 (en), um podcast sobre FOSS (Free and open-source software) (en) sustentável .
  • O utilizador Slika123 resumiu (ru) (tradução automática) um projeto de “Couchmapping” da comunidade russa. 37 cartógrafos ajudaram a melhorar os dados para Yegoryevsk (en), uma cidade na região de Moscovo. Este mapeamento “de sofá” foi diferente das atividades de mapeamento remoto anteriores, pois havia muito mais interações sociais, não apenas conversas, mas também transmissões ao vivo, durante o mapeamento e muitas transferências de conhecimento. Portanto, não é surpreendente que um comentarista do blogue de Silka123 acrescente a sua experiência pessoal, também positiva.

Fundação OpenStreetMap

  • Tobias Knerr iniciou (en) (tradução automática) uma palestra na mailing list do OSMF intitulada: “Framework for the foundation’s hiring practices” e abriu uma longa e duradoura discussão.
  • O anúncio (en) da aplicação (en) de GeoLibres para se tornar um capítulo local da Fundação OpenStreetMap na Argentina motivou uma discussão sobre as barreiras legais que existem nos estatutos dos capítulos locais para poder ser um membro. Craig Allan observou (en) (tradução automática) que apenas o capítulo local na Islândia tem um número ilimitado de membros abertos.
  • O Grupo de Trabalho de Dados OSM publicou relatórios de atividade para o primeiro (en) e segundo (en) trimestre de 2019. Os relatórios divulgam eventos de vandalismo e violações de direitos autorais dignos de registo e são uma leitura interessante.
  • As atas (en) da reunião do Grupo de Trabalho de Licenças, de 9 de abril, foram publicadas.

Eventos

  • O Programa (en) da conferência online, State of the Map 2020 (4 e 5 de Julho) foi publicado.

OSM Humanitário

  • O HOT apresentou (en) o novo Gestor de Tarefas. O frontend melhorado, com editor iD integrado e funções de mapeamento como Validadores, Mapeadores e Gerente de Projeto que têm como objetivo facilitar o mapeamento colaborativo.
  • Sawan Shariar, da OpenStreetMap Bangladesh Foundation escreveu no blogue (en) (tradução automática) sobre o seu histórico, o papel do HOT no mundo do mapeamento humanitário e o seu novo papel Estagiário de Qualidade de Dados para o HOT. A contratação de um “Mapeador Lendário (Altamente Ativo)” numa posição destinada a preocupar-se com a qualidade dos dados irá, espera-se, diminuir o número de reclamações sobre questões da qualidade de dados.

Dados abertos

  • Pesquisadores da Universidade de Southhampton criaram (en) (tradução automática) os primeiros conjuntos de dados espaciais globais, de acesso aberto e harmonizado de instalações eólicas e solares. Com base em objetos de infraestruturas de energia no OpenStreetMap, analisaram a sua distribuição global, estimaram a sua produção, através de uma fusão com dados externos e disponibilizaram estes dados como geopacotes, shapefiles, ou “delimitados por vírgulas”. Por último, mas não menos importante, o seu fluxo de dados é documentado e pode ser executado novamente a qualquer momento. Curiosamente, o artigo não detalha a natureza do processo de mapeamento OSM e o revés de dados daí resultante em certas regiões do mundo. Vale a pena verificar no OpenInfraMap se as infraestruturas de energia perto de si, já estão mapeadas corretamente.
  • Mikel Maron, da Mapbox, descreve (en) como os dados de mobilidade e os dados cartográficos podem ser usados para analisar os riscos que surgem de uma “reabertura” ou os diferentes tipos de dados cartográficos para ajudar as comunidades e os decisores políticos. (tradução automática)
  • A equipa do OpenStreetMap Croácia processou e publicou dois conjuntos de dados do Gabinete da Cidade de Zagreb para o Planeamento Estratégico e Desenvolvimento da Cidade, que foram concedidos para utilização do OpenStreetMap. Estes são dados topográficos e dados POI para a cidade.

Programação

  • [1] GraphHopper necessita (en) de feedback para uma nova funcionalidade, através da qual, mesmo pessoas sem conhecimentos de programação ou Java, podem influenciar a rota do GraphHopper. (tradução automática)
  • Jochen Topf continua os seus posts no blogue sobre osm2pgsql. No mês passado (en) (tradução automática), ele escreveu sobre os detalhes técnicos e mudanças que fez para reduzir a “dívida técnica” (en), apelidada “atalhos no código”. Ele agora continua (en) (tradução automática) com um post no blogue sobre o seu trabalho ao adicionar “flex output“, uma opção de saída para osm2pgsql que permite ao utilizador especificar a opção de manipulação, transformação e armazenamento na base de dados para cada objeto OSM.

Releases

  • Joseph Eisenberg anunciou (en) (tradução automática) o lançamento da v5.2.0 da folha de estilo OpenStreetMap Carto, que é o estilo para o mapa principal do OSM. As mudanças incluem a renderização adicionada de man_made=goods_conveyor e waterway=canal com tunnel=flooded, renderização removida de áreas residenciais, não-classificadas, ciclovias, caminhos, e muitas outras mudanças, que estão – como de costume – elencadas no GitHub.
  • Com a v19, Tobias Zwick lançou uma grande atualização para o StreetComplete. As alterações mais importantes são as estatísticas e conquistas, através das quais os utilizadores são apresentados ao OpenStreetMap, aos seus editores, comunidade e projetos relacionados. Nas notas de lançamento (en), ele menciona que esta será provavelmente a última grande atualização por algum tempo.

Sabia que…\Conhece…

  • … Ed Pratt andou de bicicleta pelo mundo e utilizou (en) o maps.me e o OSM para navegar? O resto dos seus vídeos também são agradáveis.
  • OSM Streak, a aplicação web que apresenta pequenas tarefas diárias do OpenStreetMap, como se de um jogo se tratasse? Também existe um canal no Telegram, o @osm_streak.

Outras coisas “geo”

  • O Bloomberg CityLab apresenta (en) um artigo sobre como as formas e funções dos mapas mudaram e mudam durante o surto de coronavírus. O artigo também destaca os esforços da Biblioteca do Congresso para coletar os mapas e visualizações da pandemia do coronavírus e inclui uma entrevista com John Hessler, da Biblioteca do Congresso. (tradução automática)
  • Os mapas revelam (en) a forma como o Covid-19 influenciou os nossos padrões de movimentos. (tradução automática)

Próximos eventos

Varios encontros foram cancelados – por favor reveja o Calendário na página wiki.

Nota: Se pretender ver o seu evento aqui, por favor coloque-o no calendário. Só dados lá colocados aparecerão no weeklyOSM. Por favor, verifique o seu evento na nossa pré-visualização pública, e corrija-a se necessário.

Este semanárioOSM foi produzido por Elizabete, Nakaner, NunoMASAzevedo, Rogehm, SunCobalt, TheSwavu, derFred.

3 thoughts on “semanárioOSM 512

  1. micet diz:

    Hi there
    I’m searching a way to link the OSM opening hours of a shop to a calendar file on a website.
    Is there a common standard how I could e.g. link a iCAL file where a shop owner could set Opening hours, hollydays, etc.
    If something like that not exist where could I put that propose?

Comments are closed.